Wednesday, July 05, 2006

aos meus amigos


existe hoje em mim um sentimento:

o do receio quanto ao futuro,

não o meu,

mas o vosso,

pessoas de quem gosto,

desculpem-me mas hoje receio por vós e sofro.

já me surgiu a ideia de estar a querer que sofram comigo,


mas afasto-a... no extremo preocupa-me tanto o meu como o vosso.


hoje sinto a vertigem dum futuro vazio,


potencialmente repleto de coisas más...


em dias como este, não consigo ser optimista,


porque o mundo me aparece cinza escuro


sem luz no fundo...


embora a metáfora contrária também faça imenso sentido:


se agora há luz, já vislumbro um lugar negro


para onde todos, inevitavelmente, peregrinamos...


chego até a sentir que se um de nós se "safar",


já é uma vitória do colectivo,


e senti-la-ei como se da minha se tratasse.


Desafio-vos pois a todos a irmos juntos,


ou talvez esteja simplesmente a rogar-vos


para que não se esqueçam de vós,


Enfim, que me dêem a felicidade de vos ver felizes.

2 comments:

weee said...

"chego até a sentir que se um de nós se "safar" / já é uma vitória do colectivo"

A minha frase favorita do texto porque se estamos "no colectivo", sem dúvida que "uma" vitória sabe bem ao colectivo todo.

firing said...

vamos la a ver se é desta que consigo comentar... ja por varias vezes tentei e nao consegui... :\

o que faz com que todo esse receio venha ao de cima?
tambem eu ja vi os dias em melhor porto, mas nada podemos fazer quanto a isso, somos um unico ser humano, que nada pode fazer quanto ao destino do mundo, podemos sim, tentar safar a nossa pele e a dos que nos são queridos, fugindo do que provoca todo esse cinzento e oculta a luz.

Mas as fugas são cansativas e nem sempre bem sucedidas... e o "mal" voltará sempre para nos bater a porta...

abc