Thursday, June 03, 2010

Padre João


O Padre João Resina, a pessoa que mais admiro no Mundo, morreu hoje.

João Manuel Resina Rodrigues nasceu no dia 5 de Outubro de 1930 em Oeiras.

Não me recordo de quando o conheci, lembro-me de sempre ter uma postura diferente. Tinha eu pouco mais de 10 anos quando numa noite de Agosto me explicou as estrelas com uma simplicidade e sabedoria que ainda hoje sei algumas das coisas que me ensinou nessa lição.

As suas palavras e actos sempre causaram uma concreta impressão em mim. Tenho ideia de, desde muito cedo, tomar a decisão de o tomar como modelo a admirar e seguir... na medida do possível. Hoje, mais do que nunca, lamento não ter conseguido ser mais perseverante nesse propósito... sobra-me o tempo que me resta para honrar este compromisso de mim para mim.

O que sempre deste Homem digo é que se trata de alguém que conseguiu algo de absolutamente único. Físico, Filósofo e Padre... sem qualquer ordem, porque o que, de facto, foi o seu trabalho foi o aprender, pensar e ensinar Sabedoria... na linguagem simples de quem sabe e quer dar a saber.

De tudo quanto tive a honra de aprender com o Pe. João Resina algo me marcou especialmente mais pela simplicidade do que, infelizmente, pela eficácia: pedi-lhe um dia que me ensinasse a ser humilde como ele. A resposta foi: “Sabe, a Humildade não é uma qualidade é a Verdade.”

Aprendi muito com o que vi e ouvi... mas tenho ideia de que, com verdade, muitos são os que, muito mais do que eu, com ele aprenderam... nunca assisti a uma sua aula de Física, nem de Filosofia... sei que ajudou muitas pessoas, muitas mesmo, até onde as suas forças o tornaram possível e nos lugares e tempos em que Deus dele precisou para realizar a Sua obra. Sinto que estarei a anos-luz (!) de ter ideia da grandeza deste Homem que, estou certo, sempre se esforçou por fazer da sua vida uma Obra, e assim, um Caminho a seguir...

Inteligência raríssima, determinação paciente e infatigável, deu a sua vida para que outros cumprissem aquilo que considerava um dos primeiros Mandamentos: Ser Feliz!

O Padre João deu-me a Honra de ser meu amigo, de se preocupar de forma tão subtil comigo que nunca, com toda a certeza, encontrarei ninguém semelhante, nem, por mais que tente – e tento, conseguirei replicar em outrem esta forma de ser.

Uma vez desafiei uma professora de Português a dar-me a conhecer o mais forte de todos os adjectivos da Língua Portuguesa... demorou, pediu para me dar resposta na aula seguinte... até que com um sorriso me disse: “Inadjectivável” era a palavra que procura.

O Padre João Resina é inadjectivável.

Gostava de ser capaz de escrever um texto à sua altura, mas pelo menos fica uma palavra.

...

Acredito na ressurreição e em que lhe vou dar um grande abraço!!!

Até lá espero viver o que me ensinou.

10 comments:

Anonymous said...

... o Padre João foi provavelmente o único sábio que conheci (e que recusaria terminantemente essa qualificação, com um sorriso que denotaria a sua paciência)... continuarei a aprender com as suas palavras, as que lhe ouvi e as que poderei continuar a ler...
Miguel

Paulo Victória said...

Uma Grande homenagem!!!
Os Santos da Igreja são "Modelos" de vida. O Padre João está a "modelar-te". Isso é bom, muito bom!!

Ouvi falar muitas vezes deste Homem, mas não tive o privilégio de o conhecer.
Benditos os que o tiveram...

Aquele Abraço.

Gonçalo Pistacchini Moita said...

Meu querido Zé Luís... Já me tinham dito e lembrei-me logo de ti. Um grande abraço.
Gonçalo

Migul Almeida said...

José, um abraço amigo.

said...

Abraço

Di said...

Linda homenagem...
É curioso, porque acabo por sentir por ti e pela tua capacidade de ensinar a mesma admiração que continuas a nutrir pelo Padre João Resina.
Por isso, se me permites, acabo por partilhar um pouco da tua perda...
Um grande beijinho, Diana

Jorge Lima said...

Um texto à altura do P. João. Parabéns por ter conseguidi adjectivar o inadjectivável.
Eu próprio, com excepção das missas do P. João, só me cruzei com ele pessoalmente durante uma hora. Mas essa hora foi decisiva.
Obrigado.

mch said...

Viva Zé Luís

Só hoje dei com esta tua memória. Sentido ... Lindo... Profundo ... Uma daquelas provas racionais da existência do maior que nós na vida ... Faz bem à alma. Fico agradecido e pelos comentários aqui expendidos, ficam todos, mas particularmente diz-me muito que ele tenha sido cientista e filósofo e sacerdote e decerto de bom senso porque assim esteve em todos os mundo em que discorremos. Vejo sempre os teus emails com "lições de vida" são daqueles que eu sei que vale a pena, por anódinos que a princípio pareçam. Um abraço, Bom Domingo

Anonymous said...

Se é inadjectivável, porque é que paradoxalmente o adjectiva de "inadjectivável"?
:)

Maria Eugénia said...

Quem teve a Graça de ser ajudado pelo Padre João, experimentou, já neste mundo, a Misericórdia, a Bondade e a Alegria de de Deus.
Homem Bandeira
25 deJaneiro de 2011.