Thursday, February 09, 2006

Pescador


Era um pescador solitário.

Um dia quando o anoitecer caiu e a luz do dia se desvaneceu, a sombra segui-o, - uma sombra de um outro mundo. E estava no mar e já devia ter voltado... estava perdido, perdido no mar e na penumbra, na escuridão do oceano, nos oceanos da noite...

Sentia-se perto, sabia o caminho... sentia-se em casa sentindo-se muito longe dela.

Pedro, pescador, naquele dia, no mar morreu.

6 comments:

Pedro said...

moi?
Morri e não sabi...
Uma pessoa agora se não se mantêm informado está lixado!

:-)

H. said...

lembro-me.
era aquela biblioteca fascinante da católica. éramos um grupo pequeno. testámos o sistema informático a partimos em busca de um livro no meio de uma estante.
éramos um grupo pequeno. era um livro pequeno. mas não mais um... o seu.
falava de morte. e deu-nos a ler essa história.
e eu lembrei-me do hemingway e do seu velho.
e agora, após tantas letras de morte, lembro-me.
e continuo a gostar.

Unattached said...

Os pescadores são uma especie simpatica de pessoa... pronto, era so para provar que existia. Fica bem.

Unattached said...

Os pescadores sao uma especie de pessoa simpatica. Pronto, era so para provar que existia. Fica bem.

Pedro said...

não reconheci hemingway.
Mil perdões ilustre amigo.
Prenda para apaziguar os Deuses segue por email.
Aquele abraço.

Vanessa said...

O meu irmao no alto da sua sabedoria afirma que quer ser pescador, contra todos os factos e argumentos. E será muito feliz!