Monday, October 10, 2005

O meu Amigo Tó

O meu amigo Tó tem 8 (sim! Oito) filhos.

Tenho, por ele, uma admiração que se cruza com uma ténu
e inveja. Eis os nomes das crianças:

Inês, Mariana, Tiago, Maria, Joana, André, Miguel e José

Aprendo com ele a uma taxa altíssima de aproveitamento de ensinamentos por hora de convivência, talvez pela minha admiração chegar a um ponto que me torna incapaz de questionar o quer que me diga.


E, depois, tem uma humildade tal que acabei por ter de rever a minha escala do que é ser Humilde. Depressa se instalou a amizade entre nós e mais facilmente mostrou aceitar-me no seio da sua família…

As pessoas que se deparam com a situação teórica de ter uma família de 10 pessoas, referem de imediato da necessidade de dinheiro que um cenário desses exigiria. Ora, o problema – segundo me parece – está bem ao lado: não se trata de ter uma família de 10, trata-se de SER a décima parte de um todo, e de acreditar que o Amor pode muito, une e transporta em si uma família de 10 ou mais… sim, ou haverá alguém que ouse pensar que o meu amigo Tó se assusta com o anúncio da chegada de mais?

Vejo na sua atitude quotidiana uma grandeza de carácter raríssima. A fé que deposita Naquele que dá a vida é exemplar. ...o Tó é capaz de pensar e falar acerca do sacrifício pedido a Abraão...

Deixei para o final algo que é, talvez, o mais incrível desta história (compreenderei portanto todos quantos forem descrentes a este nível) os filhos do meu amigo Tó são LINDOS, quais anjos (sim sim, loirinhos e olhos de um azul celeste!!!)… não, não se trata de emoção, tão-pouco elogio mais ou menos requintado, É A VERDADE.

Talvez porque… talvez porque Deus assim quis.


E a Madalena… a sua força e calma, ao que sei, são as de quem só pode ter sido escolhida para boa mãe.

Obrigado Tó.

5 comments:

Pinkyly said...

Não sei se é coragem ou egoísmo ter assim tantos herdeiros nos dias que decorrem...
Não sei se é infantilidade minha...
Acreditei em sim quando me disse com a sua (sempre ou não!!) certeza de que um professor (que para mim é bem capaz de ser comparado com um(a) pai/mãe à frente dos seus filhos a ensinar-lhes um pouco da vida em 90 minutos(+/-)) é capaz de gostar sempre mais de um aluno do que do outro e, assim, também me ouso a dizer que o seu amigo Tó é bem capaz de gostar mais dum do que doutro...se estas palavras não forem bem escritas tento então asim: Aquele filho que tanta gente diz que é mais parecido com o seu amigo PODE ser o filho para que o primeiro "puxe mais"!
E não haverá algum desses filhos que se sinta mais ignorado??

------> Este talvez seja o lado egoísta! <------

Certamente o seu amigo Tó pensou nisto...
Certamente o seu amigo Tó tem até medo que isso um dia aconteça ou até já esteja deitado a remoer-se por tê-lo feito hoje...
Certamente seja realmente um herói...aquele que devia aparecer na minha televisão aos fins-de-semana de manhã e ensinar assim essa coragem a mim e aos meninos todos...
Certamente esse nem seja algum problema porque ele realmente não existe...
Certamente este caso para além de ser raro seja de uma coragem relamente rara...
E...certamente...essa coragem...com o avançar da idade dos filhos...terá também que aumentar...o dobro ou mais!! AGUENTA?? Os heróis aguentam tudo!!!

------> Este CERTAMENTE é o lado corajoso!! <-------

Se calhar isto tudo seja mesmo infantilidade minha...

Se calhar a razão verdadeira seja apenas e só o facto de eu ser filha única...

Um beijo...

*Pinkyly*

SR said...

10 Filhos... nos dias que correm é realmente de heroi. Quando era criança dizia sempre que gostaria de ter 4 filhos, hoje vejo-me com 2, e são na verdade toda a alegria, movimento e confusão de uma casa, gostava de ter o 3º, quem sabe! Só é pena que a nossa sociedade nos "corte as pernas" em relacção a este assunto. Porque na verdade onde comem 4 comem 5, mas onde estudam 2 se calhar não estudam 3...
Mas enfim o que estamos a falar é na verdade da coragem do Tó e ele sim é o HEROI desta história, a quem eu talvez inveje também, porque imagino a alegria que é na casa dele.

RD said...

Outro dia a navegar numa qualquer pagina da Internet deparei-me também com algo muito semelhante pois dizia que

a maioria da Humanidade sabendo ou acreditando - através da Revelação e da Fé, da consciência e do discernimento, da ética e da moral, etc. - que o Homem foi criado por Deus e que tem um destino especial e eterno diante do Seu Criador, então concluiremos, óbvia e facilmente, que a defesa de tão preciosa dádiva divina, que é a Vida humana, é de facto inalienável, além de única e irrepetível, pelo que merecemos realmente, desde o exacto momento da concepção, todo o respeito, apoio, segurança, solidariedade, afecto e carinho, sem discriminação ou excepção alguma!...

Algum mérito deve ser reconhecido ao amigo Tó, mas não o de heroi, certamente, pois outro autor conhecido escreveu mais ou menos isto:

"...Caminhamos nas obras que Deus preparou anteriormente para nós..."

Quem conheça o amigo Tó que lhe pergunte, sobre a felicidade que é acolher o Dom da Vida que não são só os filhos, mas todos os acontecimentos do quotidiano.
Quem conheça o amigo Tó que lhe pergunte. De certeza que saberá do que estou a falar...

E esse é o pequeno mérito de que falava - estar na vontade da Deus - pois de outra maneira, esta história fica sem sentido e sente-se o fardo atroz, que o amigo Tó também deve conhecer, pois afinal deve ser um humano como os demais, mas o seu mérito que ninguém lhe tira é o de

abandonar-se no aconchego da vontade do Pai, sabendo que Ele é mais Pai dos seus filhos que ele próprio.

Quem conheça o amigo Tó que lhe pergunte...

Que lhe pergunte se se sente alguém especial, certamente que não, nos responderá.
E com razão, pois basta encontrar esse Deus e um punhado de outros tantos que procurar tornar a sua fé numa FÉ (com letra maiscúla) digna de um homem adulto na sua verdadeira dimensão, para nos sentirmos todos amados e queridos e capazes de caminhar nessas obras que já Ele preparou para nós e onde nos aguarda a felicidade.

Quem conheça o amigo Tó que lhe pergunte...

Antonio Pinto said...

Fizeste-me sorrir, emocionaste-me e logo de seguida tive de fugir da tentação de saber e sentir que esta história é Deus que esta a fazer!
É grande este mistério da eleição, por isso já não me assalta tanto a ideia do "porquê eu?", tão pecador que sou. Apenas me limito a aceitar, ás vezes com dúvidas e receios, pois o mundo sufoca na sua força de ter tudo bem explicado e racionalmente pensado, outras vezes mais confiado na certeza deste Deus que é Amor, e que tudo providencia na vida dos seus filhos.
Não me agradeças a mim, mas sim a Deus que um dia fez cruzar nossos caminhos.
Ânimo e um forte abraço.

marta said...

A cada texto fica a vontade de reflectir e partilhar.


" Uma criança é o amor que se tornou visível." Novalis

Com Care,

marta